News

Dieta Fodmaps: o que é e para que serve? Descubra!

A dieta fodmaps vem ganhando cada vez mais espaço nos consultórios e consequentemente na vida de quem sofre com doenças ou problemas intestinais. Saiba mais sobre ela!

Anúncios

Alívio ao sistema digestório

Mulher com sensação de estufamento
Dieta fodmaps traz alívio ao sistema digestório. Fonte: Canva.

A dieta fodmaps ainda é uma novidade para muita gente.

Contudo, quem possui algum tipo de problema no sistema digestivo a conhece muito bem!

Descoberta e consequentemente desenvolvida há pouco tempo, ela propõe a retirada de determinados alimentos da rotina alimentar do paciente.

Mas diferente do que ocorre em outras dietas, o paciente passa por um período de exclusão alimentar e volta a incluir esses alimentos em sua rotina.

Parece confuso, mas é muito simples.

Então, vamos te mostrar o que é e como é feita a dieta fodmaps.

Batata cozida

Dieta para doença de Crohn

Saiba como deve ser uma dieta para pacientes com doença de Crohn.

Afinal, o que é a dieta fodmaps e como ela funciona?

A dieta fodmaps consiste na retirada de alimentos ricos em carboidratos fermentativos.

Ou seja, os oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis.

Além disso, ela também retira alimentos com alto teor de frutose, lactose, galactose e álcoois de açúcar. 

Esses alimentos são lentamente absorvidos ou são de extrema dificuldade de digestão pelo intestino.

Afinal, causam uma poderosa fermentação de bactérias intestinais, o que causa sintomas desagradáveis como:

Má digestão, dores abdominais, excesso de gases e diarreia, por exemplo. 

Então, para aliviar e prevenir esses sintomas, a dieta recomenda excluir alimentos com alto teor de fodmaps, ou seja, carboidratos com alto poder de fermentação por um período que varia entre 6 e 8 semanas.

Assim, ao término desse período, os alimentos devem ser reintroduzidos novamente de forma gradativa.

Isso permite identificar quais alimentos e em quais quantidades trazem à tona sintomas gástricos que geram desconforto. 

De acordo com nutricionistas e gastroenterologistas, a dieta fodmaps proporciona alívio ao funcionamento intestinal. 

Ela é muito utilizada em casos de síndrome do intestino irritável, retocolite ulcerativa e doença de Crohn, por exemplo. 

Alimentos ricos em fodmaps evitados na dieta

A lista de alimentos ricos em fodmaps, ou seja, que deve ser evitada é extensa. 

Assim, para facilitar, separamos os alimentos por classes de carboidratos para que você conheça todos eles. 

Então, vamos lá.

Monossacarídeos – ricos em frutose

Então, os monossacarídeos ricos em frutose que devem ser evitados na dieta fodmaps são:

  • Maçã;
  • Pera;
  • Pêssego;
  • Manga;
  • Melancia;
  • Cereja;
  • Alcachofra;
  • Aspargos;
  • Ervilhas;
  • Xarope de milho;
  • Xarope de frutose;
  • Refrigerantes;
  • Geleias;
  • Massas prontas de bolos. 

Dissacarídeos – ricos em lactose 

A lactose é de difícil e lenta absorção até para quem possui um sistema digestório saudável.

Por isso, quem sofre com algum tipo de doença intestinal, a retirada de alimentos gera bastante conforto.

Assim, os alimentos ricos em lactose que devem ser retirados na dieta fodmaps são:

  • Leites de vaca, cabra e ovelha;
  • Nata;
  • Iogurtes;
  • Queijos macios e frescos como ricota e cottage, por exemplo;
  • Cream cheese;
  • Creme de leite;
  • Sorvete;
  • Manteiga;
  • Requeijão. 

Oligossacarídeos – ricos em frutanos/galactanos

Os oligossacarídeos possuem altas concentrações de fibras fermentativas.

Assim, o consumo causa fermentação e desconforto gástrico.

Então, os alimentos ricos oligossacarídeos que devem ser evitados na dieta fodmaps são:

  • Caqui;
  • Fruta do conde;
  • Pêssego;
  • Lichia;
  • Melancia;
  • Alcachofra;
  • Aspargo;
  • Beterraba;
  • Couve de Bruxelas;
  • Quiabo;
  • Brócolis;
  • Couve;
  • Alho;
  • Alho poró;
  • Cebola;
  • Ervilha;
  • Chicória;
  • Trigo;
  • Centeio;
  • Cevada;
  • Lentilha;
  • Grão de bico;
  • Ervilha;
  • Grãos de soja;
  • Pistache;
  • Catchup;
  • Maionese;
  • Mostarda;
  • Carnes processada como salsicha e nuggets, por exemplo;
  • Embutidos como presunto, peito de peru, salame, mortadela. 

Alimentos permitidos na dieta Fodmaps

A lista de alimentos que devem ser evitados em uma dieta fodmaps é grande.

Contudo, há uma grande quantidade de alimentos liberados para consumo.

Ou seja, quem faz essa dieta não passa fome. 

Então, vamos aos alimentos permitidos. 

Cereais: devem ser sem glúten, como arroz, milho, amaranto, quinoa ou aveia;

As frutas liberadas são: então, tangerina, laranja, uva, abacaxi, maracujá, kiwi, morango, mirtilo, melão e banana são as opções;

Verduras e legumes: abóbora, aipo, berinjela, azeitonas, pimentão, tomate, abobrinha, cenoura, pepino,

Laticínios apenas sem lactose: ou seja, iogurtes, leites, cremes de leite sem lactose e queijos curados como brie, camembert ou parmesão, por exemplo. 

Proteínas: frango, peixes, tofu e ovos;

Sementes e oleoginosas: chia, linhaça, gergelim, abóbora ou girassol, nozes, macadâmia e castanhas nacionais;

Tubérculos: aipim, batata doce, inhame, mandioca, mas sem casca;

Orientação profissional é importante

Um ponto importante sobre a Dieta fodmaps é a necessidade da orientação e acompanhamento profissional.

Afinal, há retirada de muitos alimentos.

Além disso, no momento de reintrodução, é preciso cautela e atenção com relação a quantidade e tipos dos alimentos.

Embora essa dieta seja efetiva, ninguém deve colocá-la em prática sem acompanhamento.

Repositores de flora intestinal

Além da dieta fodmaps é muito comum que os pacientes façam uso de repositores de flora intestinal. 

Afinal, prebióticos, probióticos e simbióticos ajudam o paciente a recuperar a saúde intestinal de maneira acelerada.

Você já ouviu falar neles?

intestino com pílulas e cápsulas

Prebióticos, probióticos e simbióticos

Suplementos repositores de flora intestinal ajudam no equilíbrio e saúde do sistema digestório.

Sobre o autor  /  Murilo C.

Murilo C. é biomédico formado em 2010 com vivência clínica e laboratorial. Além disso, é formado em nutrição, com especializações na área de nutrição esportiva e fitoterapia. Atuante na área de nutrição clínica, acredita no poder dos alimentos como forma prevenir e tratar doenças. Escritor, leva informação de qualidade sobre saúde e alimentação para todos há uma década.

Em Alta

content

Enzimas para emagrecer: como usar para obter seus benefícios?

Quer saber como usar as enzimas para emagrecer? Conheça os tipos diferentes para usar e veja mitos e verdades sobre essa técnica!

Continue lendo
content

Jejum intermitente: como fazer para obter seus benefícios?

Aprenda como fazer o jejum intermitente e descubra os inúmeros benefícios à saúde. Veja o passo a passo e torne-se mais saudável!

Continue lendo
content

Chás para baixar colesterol: Conheça 5 opções infalíveis

Conheça 5 opções de chás para baixar colesterol que funcionam melhor do que medicamentos e mantenha sua saúde cardiovascular em dia.

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Viajar para a Coréia do Sul: o que precisa e quanto custa?

Ainda que não seja muito popular para os ocidentais, a Coreia do Sul está sendo cada vez mais desejada por turistas. Veja aqui como aproveitar esse país repleto de história e cultura que vai te render uma viagem surpreendente!

Continue lendo
content

Como comprar facilmente na Mirella Turismo?

A Mirella Turismo possui um equipe capacitada que pode te ajudar a montar um roteiro personalizado ou ainda comprar diversos serviços de turismo. É só entrar em contato com seus atendentes ou visitar a agência!

Continue lendo
content

Como baixar e usar o aplicativo Wanderlog?

Tenha seus guias de viagem na palma da mão e organize tudo de forma simples e rápida, é só aproveitar o app Wanderlog. A plataforma é gratuita e está disponível para celulares Android e iOS. Veja como baixar e acessar.

Continue lendo