News

Dieta Fodmaps: o que é e para que serve? Descubra!

A dieta fodmaps vem ganhando cada vez mais espaço nos consultórios e consequentemente na vida de quem sofre com doenças ou problemas intestinais. Saiba mais sobre ela!

Anúncios

por Murilo C.

Publicado em 03/03/2022

Alívio ao sistema digestório

Mulher com sensação de estufamento
Dieta fodmaps traz alívio ao sistema digestório. Fonte: Canva.

A dieta fodmaps ainda é uma novidade para muita gente.

Contudo, quem possui algum tipo de problema no sistema digestivo a conhece muito bem!

Descoberta e consequentemente desenvolvida há pouco tempo, ela propõe a retirada de determinados alimentos da rotina alimentar do paciente.

Mas diferente do que ocorre em outras dietas, o paciente passa por um período de exclusão alimentar e volta a incluir esses alimentos em sua rotina.

Parece confuso, mas é muito simples.

Então, vamos te mostrar o que é e como é feita a dieta fodmaps.

Batata cozida

Dieta para doença de Crohn

Saiba como deve ser uma dieta para pacientes com doença de Crohn.

Anúncios

Afinal, o que é a dieta fodmaps e como ela funciona?

A dieta fodmaps consiste na retirada de alimentos ricos em carboidratos fermentativos.

Ou seja, os oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis.

Além disso, ela também retira alimentos com alto teor de frutose, lactose, galactose e álcoois de açúcar. 

Esses alimentos são lentamente absorvidos ou são de extrema dificuldade de digestão pelo intestino.

Afinal, causam uma poderosa fermentação de bactérias intestinais, o que causa sintomas desagradáveis como:

Má digestão, dores abdominais, excesso de gases e diarreia, por exemplo. 

Então, para aliviar e prevenir esses sintomas, a dieta recomenda excluir alimentos com alto teor de fodmaps, ou seja, carboidratos com alto poder de fermentação por um período que varia entre 6 e 8 semanas.

Assim, ao término desse período, os alimentos devem ser reintroduzidos novamente de forma gradativa.

Isso permite identificar quais alimentos e em quais quantidades trazem à tona sintomas gástricos que geram desconforto. 

De acordo com nutricionistas e gastroenterologistas, a dieta fodmaps proporciona alívio ao funcionamento intestinal. 

Ela é muito utilizada em casos de síndrome do intestino irritável, retocolite ulcerativa e doença de Crohn, por exemplo. 

Alimentos ricos em fodmaps evitados na dieta

A lista de alimentos ricos em fodmaps, ou seja, que deve ser evitada é extensa. 

Assim, para facilitar, separamos os alimentos por classes de carboidratos para que você conheça todos eles. 

Então, vamos lá.

Anúncios

Monossacarídeos – ricos em frutose

Então, os monossacarídeos ricos em frutose que devem ser evitados na dieta fodmaps são:

  • Maçã;
  • Pera;
  • Pêssego;
  • Manga;
  • Melancia;
  • Cereja;
  • Alcachofra;
  • Aspargos;
  • Ervilhas;
  • Xarope de milho;
  • Xarope de frutose;
  • Refrigerantes;
  • Geleias;
  • Massas prontas de bolos. 

Dissacarídeos – ricos em lactose 

A lactose é de difícil e lenta absorção até para quem possui um sistema digestório saudável.

Por isso, quem sofre com algum tipo de doença intestinal, a retirada de alimentos gera bastante conforto.

Assim, os alimentos ricos em lactose que devem ser retirados na dieta fodmaps são:

  • Leites de vaca, cabra e ovelha;
  • Nata;
  • Iogurtes;
  • Queijos macios e frescos como ricota e cottage, por exemplo;
  • Cream cheese;
  • Creme de leite;
  • Sorvete;
  • Manteiga;
  • Requeijão. 

Oligossacarídeos – ricos em frutanos/galactanos

Os oligossacarídeos possuem altas concentrações de fibras fermentativas.

Assim, o consumo causa fermentação e desconforto gástrico.

Então, os alimentos ricos oligossacarídeos que devem ser evitados na dieta fodmaps são:

  • Caqui;
  • Fruta do conde;
  • Pêssego;
  • Lichia;
  • Melancia;
  • Alcachofra;
  • Aspargo;
  • Beterraba;
  • Couve de Bruxelas;
  • Quiabo;
  • Brócolis;
  • Couve;
  • Alho;
  • Alho poró;
  • Cebola;
  • Ervilha;
  • Chicória;
  • Trigo;
  • Centeio;
  • Cevada;
  • Lentilha;
  • Grão de bico;
  • Ervilha;
  • Grãos de soja;
  • Pistache;
  • Catchup;
  • Maionese;
  • Mostarda;
  • Carnes processada como salsicha e nuggets, por exemplo;
  • Embutidos como presunto, peito de peru, salame, mortadela. 

Alimentos permitidos na dieta Fodmaps

A lista de alimentos que devem ser evitados em uma dieta fodmaps é grande.

Contudo, há uma grande quantidade de alimentos liberados para consumo.

Ou seja, quem faz essa dieta não passa fome. 

Então, vamos aos alimentos permitidos. 

Cereais: devem ser sem glúten, como arroz, milho, amaranto, quinoa ou aveia;

As frutas liberadas são: então, tangerina, laranja, uva, abacaxi, maracujá, kiwi, morango, mirtilo, melão e banana são as opções;

Verduras e legumes: abóbora, aipo, berinjela, azeitonas, pimentão, tomate, abobrinha, cenoura, pepino,

Laticínios apenas sem lactose: ou seja, iogurtes, leites, cremes de leite sem lactose e queijos curados como brie, camembert ou parmesão, por exemplo. 

Proteínas: frango, peixes, tofu e ovos;

Sementes e oleoginosas: chia, linhaça, gergelim, abóbora ou girassol, nozes, macadâmia e castanhas nacionais;

Tubérculos: aipim, batata doce, inhame, mandioca, mas sem casca;

Orientação profissional é importante

Um ponto importante sobre a Dieta fodmaps é a necessidade da orientação e acompanhamento profissional.

Afinal, há retirada de muitos alimentos.

Além disso, no momento de reintrodução, é preciso cautela e atenção com relação a quantidade e tipos dos alimentos.

Embora essa dieta seja efetiva, ninguém deve colocá-la em prática sem acompanhamento.

Repositores de flora intestinal

Além da dieta fodmaps é muito comum que os pacientes façam uso de repositores de flora intestinal. 

Afinal, prebióticos, probióticos e simbióticos ajudam o paciente a recuperar a saúde intestinal de maneira acelerada.

Você já ouviu falar neles?

intestino com pílulas e cápsulas

Prebióticos, probióticos e simbióticos

Suplementos repositores de flora intestinal ajudam no equilíbrio e saúde do sistema digestório.

Sobre o autor

Murilo C.

Murilo C. é biomédico formado em 2010 com vivência clínica e laboratorial. Além disso, é formado em nutrição, com especializações na área de nutrição esportiva e fitoterapia. Atuante na área de nutrição clínica, acredita no poder dos alimentos como forma prevenir e tratar doenças. Escritor, leva informação de qualidade sobre saúde e alimentação para todos há uma década.

Em Alta

content

Pão de queijo de liquidificador: 30 minutos para saborear

O pão de queijo no liquidificador é uma versão simplificada dessa delícia que pode deixar seu dia ainda mais saboroso. Veja aqui!

Continue lendo
content

Aplicativo Diabetes Connect: um aliado para conviver bem com a diabetes!

Ajustar o uso de insulina e níveis de glicose é essencial aos diabéticos. Conheça o aplicativo Diabetes Connect e como ele pode ajudar nisso!

Continue lendo
content

NutriSoft app: conheça e saiba se é bom mesmo!

O aplicativo NutriSoft é bom? Veja tudo sobre esse app que se apresenta como um aliado à dieta e ao emagrecimento e saiba se vale a pena!

Continue lendo

Você também pode gostar

content

Usar milhas para ganhar dinheiro: veja os benefícios e como funciona!

Comercializar milhas aéreas é uma forma legal de ganhar dinheiro extra. Aliás, é preciso usá-las antes que elas expirem e para você não perder dinheiro. Saiba benefícios desse comércio e como acumular mais milhas!

Continue lendo
content

Confira 5 dicas para ganhar desconto em hospedagem!

Além de plataformas para encontrar hospedagens incríveis, existem estratégias para conseguir descontos e promoções em diárias de hotéis e pousadas. Veja dicas para pagar menos e faça reservas com desconto!

Continue lendo
content

Como comprar passagem no Hurb?

O Hotel Urbano, ou Hurb, é uma plataforma que oferece preços incríveis em serviços de turismo. Confira aqui como comprar passagens com o Hurb e comece a economizar também!

Continue lendo